Organizações

 

Entidades Governamentais (EG): as federais cuidam das áreas de conservação, como parques nacionais e reservas ecológicas; entre as estaduais, estão as que fiscalizam a poluição, desmatamento, além das que orientam a defesa do consumidor.

 

Organizações Não Governamentais Ecológicas (ONGe): a maioria está engajada em projetos de preservação de espécies em perigos de extinção e áreas naturais ameaçadas. Aqueles que dispõem de departamentos de educação ambiental são mais acessíveis aos não especialistas. Quase todas aceitam sócios: pergunte o que oferecem em troca.

 

Organizações Não Governamentais Profissionais (ONGp): servem para atualização de informações técnicas. Não aceitam sócios, mas podem ser sensibilizadas por um assunto que seja da alçada delas;

 

Imprensa: os meios de comunicação obtiveram grande influência na defesa do meio ambiente e dos direitos do consumidor nos últimos anos. A imprensa de maior rapidez e agilidade, como os jornais e televisões, são um excelente recurso para a propagação de experiências positivas, que assim poderão servir de exemplo para outros. A imprensa também já é eficiente para denunciar irregularidades, desde que estejam suficientemente comprovadas. Lembre de procurar a imprensa adequada para o seu assunto: situações regionais requerem imprensa local; situações de abrangência nacional devem ter cobertura mais abrangente.