BOTÂNICA


Plantas Medicinais, Ervas, Perfumes, Aromaterapia, Enciclopédia

Herbário do Inpa – Maior acervo de plantas da Amazônia

USP - Banco de Dados Bibliográficos - DELAUS

 

Reserva Ducke – Reserva Florestal do Inpa

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais - IPEF

 

Virtual Library - Forestry

 

Bibliotecas Virtuais

 

Consulte também:

>>> Plantas Medicinais

 

 

BOTÂNICA

 

Estudo mostra árvores em extinção

 

Mapeamento envolve 8.753 espécies de 197 países

 

Pelo menos uma em cada dez espécies de árvores existentes no Mundo deverá desaparecer nos próximos anos, se for mantido o atual ritmo de destruição. Essa é a principal conclusão da "Lista Mundial de Árvores Ameaçadas", extenso mapeamento envolvendo 8.753 espécies arbóreas de 197 países. Ele será divulgado hoje, em escala mundial, pela entidade ambientalista WWF (Fundo Mundial para a Natureza). Hoje, o universo de árvores conhecidas pela Ciência flutua entre 80 mil e 100mil espécies. O Brasil é o terceiro país em número de espécies ameaçadas, após a malásia e a Indonésia. Das 462 árvores brasileiras analisadas, cinco foram consideradas extintas, 38 estão em situação crítica, 106 correm perigo e 207 são vulneráveis. A atividade madeireira, a agricultura, o avanço da ocupação humana, as queimadas e a falta de planos de manejo florestal são as principais ameaças apontadas pelo trabalho, desenvolvido em conjunto pelo WWF (Centro Mundial de Monitoramento da Conservação) e a IUCN (União para a Conservação Mundial). O relatório conclui que é preciso proteger áreas específicas, promover o manejo sustentável da floresta, combate o corte ilegal de madeira, controlar espécies invasoras e manter jardins botânicos e bancos de sementes. Apenas 12% das árvores que estão desaparecendo estariam representadas em áreas protegidas. Dez espécies foram estudadas a fundo pelas ONGs, sendo três brasileiras: pau rosa, pau brasil e mogno. Hoje há pequenas manchas de pau brasil no Rio, na Bahia, em Alagoas, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. Ele é usado em movelaria, na fabricação de remédios (contra a diarréia e para fortalecer as gengivas) e de corantes. Há restrições legais ao seu corte e exportação e existem duas unidades de conservação específicas para sua preservação, a Estação Ecológica do Pau Brasil (BA) e a Reserva Ecológica de Tapacurá (PE). Foram proposta novas unidades, no Rio e no Rio Grande do Norte. Do pau rosa são extraídos um óleo essencial usado em perfumes, resina e madeira. É encontrada sobretudo no Amapá, Amazonas e Pará. Hoje são produzidas cerca de 100 toneladas de óleo por ano - um quarto da média nos anos 60. O governo estuda criar uma reserva da espécie em Clevelândia (AP). No caso do mogno, 70% da madeira cortada no Brasil, de alta qualidade, é exportada. Ele ocorre no Maranhão, Pará, Goiás, Mato Grosso, Acre e Rondônia. Há alguns núcleos protegidos em reservas indígenas, como o Parque Nacional do Xingu, mas algumas tribos reivindicam o direito de explorá-los. 

 

 

Literaturas

 

A Field Guide to Medicinal and Useful Plants of the Upper Amazon (em inglês) – Livro com mais de plantas medicinais encontradas na bacia Amazônica (jLcastner@aol.com)